Archive | 15/04/2012

A pintar mãos desde 1997

ImagemImagem

 

Anúncios

O guardião

Esta é a história de dois amigos e do deserto que atravessaram em busca da Caverna da Verdade. Temperaturas altas de dia, noites geladas. Quilómetros em deserto de pedra. Foram dias e dias de deserto em busca da Caverna sem saber sequer se a sua existência era real. Movia-os a vontade de encontrar aquilo que sempre foi procurado e raras vezes encontrado- a verdade.

Um dia, já exaustos, roupa sem cor e barbas compactas, encontraram uma caverna. Poucas duvidas tiveram de que se tratava da Caverna que procuravam. Poucas duvidas tiveram que iam aceder àquilo que a humanidade sempre desejou.  Entraram a correr.

Foram travados por um velho homem. Indignados, os dois amigos, apelaram aos quilómetros feitos no deserto, ao direito que consideravam ter conquistado de entrar na Caverna e de ter acesso à verdade.

O homem sorriu concordando e dizendo:

-“Sou guardião da Caverna da Verdade há muitos anos e nunca impedi quem cá chegou de entrar. Mas cabe-me perguntar até onde querem ir e avisar que depois da resposta não podem voltar atras. Uma vez dentro da caverna terão de ir até ao fim. Já decidiram a que profundidade querem ir ?”

Os amigos olham um para o outro, afastam-se para decidir. Conversam durante algum tempo. Discutem. Acalmam-se e avançam.

-“Já decidiram?” pergunta o velho homem sorridente.
-“Já sim” responde um deles, “queremos entrar apenas só para podermos dizer que cá estivemos.”

Petra