Eu, munícipe, cumprimento. “Boa Noite, que sorte tive em vos encontrar. “

Europeias: Ana Gomes acusa Santana Lopes de “parolice”

Vivo na cidade real  e não em livros de arquitectura.

Uma história da cidade real. Lisboa.  Sete Rios, 14 de Maio 2009, 01:20 am

Entro na minha rua acabada de chegar do trabalho, é uma da manhã e estão 7 carros em segunda fila. Todas os artº 14 têm um carro estacionado à frente. Todos as proibições de estacionar estão repletas de carros.  Todos os passeios estão ocupados menos um… mesmo em frente da minha porta. Perfeito!

Mas há também um grupo de homens a conversar no fim da rua. Aponto os faróis, analiso, meço o nível de perigosidade e opto por cataloga-los como – INOFENSIVOS.

Manobro para conseguir entrar para cima do passeio e acreditem que não é fácil. Volto a analisar o grupo de homens que entretanto avançava lentamente na minha direcção. Volto a concluir que são INOFENSIVOS e saio do carro.

Quando saio do carro apercebo-me que as caras me são familiares e tento na escuridão fixar quem são. Concluo que se trata de António Costa, Sá Fernandes e mais 2 ou 3 homens que desconheço ou que nem reparei perante o valor do achado.

sete rios

Eu, munícipe, cumprimento. “Boa Noite, que sorte tive em vos encontrar. Existe uma queixa de vários moradores contra este prédio na câmara desde 2006 e apesar de termos razão e de existir uma ordem judicial o problema continua sem solução.”

Em 2006, com Pedro Santana Lopes como presidente, entrou uma queixa na Câmara de Lisboa. Em 2009, com António Costa como presidente, o problema ainda não foi resolvido.

A queixa em questão prende-se com uma questão de ruído e trata-se de uma queixa conjunta de vários moradores de um bairro Lisboeta. Entre várias medições de ruído foi-nos dada razão – o ruído provocado pelo prédio de escritórios e habitações de luxo ultrapassa em muito o previsto pela lei.

Ter razão é bom mas aquilo que nós queríamos era a solução e essa ainda não aconteceu.

A conversa foi afável. Expliquei com a calma possível que se trata de um prédio que tem um equipamento no logradouro, acumulado com o equipamento dum restaurante, o que numas traseiras típicas de Lisboa provoca um ruído ensurdecedor. Expliquei que desde há uns tempos as máquinas estavam desligadas mas que não autorizaríamos nunca o arquivamento porque a ordem era para remover o equipamento e que duma vez anterior o quase arquivamento tinha dado lugar novamente ao ruído. Expliquei que esse restaurante também tem a cozinha no logradouro e que depois de lidar com a questão do ruído iremos avançar para o urbanismo logo seguido da ASAE.

Em tom de remate e eficácia perguntaram-me quais os prédios dos queixosos. Eu respondi.

Despedimo-nos e afastamo-nos. Já com a chave na fechadura chamam-me à atenção. “O carro ai em cima do passeio é que não pode ser”.

Apontei à volta. “Já viu como está esta rua? A EMEL dá mais selos de residente do que dá lugares para arrumar. Antes da EMEL aqui arrumava-se em espinha. Só assim cabemos todos.”

Cada esquina tem 3 carros. Cada Artº14 serve para deixar 2 carros em 2º fila sem tapar a saída a ninguém ou serve de lugar.

“Convido-o a vir amanhã entre as 8 e as 9 da manhã ver quantas pessoas saem à rua de pijama para estacionar bem o carro…”

Dois dias depois deste encontro o ruído recomeçou. Hoje é dia 24 de Maio. 10 dias, alguns telefonemas e emails  passados continua tudo na mesma.

Esta é a Lisboa onde vivo. Não quero saber nem dos que são a favor de Frank Gery. Nem dos que são contra.

Anúncios

2 responses to “Eu, munícipe, cumprimento. “Boa Noite, que sorte tive em vos encontrar. “”

  1. Joao Salvado says :

    Gostei.
    Bwem escrito.
    Todos nós temos queixas da “edilidade”.
    Que tal fazermos um blog colectivo para pressionar decisões e desmascarar patetices?
    JS

  2. aquele que responde says :

    tens várias soluções para este teu grave problema:

    1º mudas-te para um dos muitos apartamentos de luxo que estão a ser construídos por toda a cidade. ás vezes parece que o Dubai é um pais de pobres quando comparado com Portugal… Até me atrevo a perguntar, para quando um empreendimento de luxo no Bugio???

    2º compras uma moto, muito mais ecológica e sem problemas de estacionamento… era agradavel que se encontrasse uma solução para as prender que nao os postes, mas isso é outra historia…

    3º mudas de bairro… realmente bairros com mais lugares que carros…. :p

    4º esperas pacientemente que lisboa tenha alguem no seu leme que realmente ame a cidade, e nao se preocupe apenas com hoteis de charme e apartamentos de luxo…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: